Engenheiros gaúchos criam máquina para cultivo de horta orgânica dentro de casa

1Cultivar plantas e alimentos em casa ou no apartamento através de um equipamento que se incorpore ao ambiente residencial. Essa é a proposta do Plantário, criado em Porto Alegre por três engenheiros mecânicos que se conheceram na faculdade.
Thomas Kollmann, Bernardo Mattioda, ambos de 26 anos, e George Haeffner, 27, focam nas pessoas que valorizam a proximidade com a natureza. Feita de aço, a máquina, que parece um frigobar, tem espaço para nove vasos. Podem ser cultivados alface, rúcula, pimenta, tomate, entre outras culturas. “Chega a dar 60 tomatinhos”, garante Kollmann.
Quando o cliente adquire o Plantário, recebe também um pacote de Substrato Orgânico, uma seleção de sementes ou mudas.
As condições são sempre perfeitas graças ao tratamento de irrigação, ventilação, iluminação e nutrição do sistema. Com essa combinação, as sementes crescem duas vezes mais rápido do que no ambiente externo. A terra, ainda, é desenvolvida pelos sócios – e pode ser comprada avulsa para reposição.
O Plantário na cor branca custa R$ 2.290,00; nas demais, R$ 2.390,00. A novidade está à venda no site da empresa e em lojas parceiras. Além da questão do cuidado alimentar, outro argumento de venda é a possibilidade de decorar a residência com natureza.
“Queremos aproximar ao máximo o local onde o alimento é produzido com o destino em que é consumido”, explica Mattioda, acrescentando que na logística de entrega perde-se muito sabor.
Lançada no fim de 2014, a ideia da empresa é fechar 2016 com a comercialização de 300 unidades e faturamento próximo a R$ 600 mil. Já há contato, também, para exportação no Chile e na Europa. A capacidade de produção da nova fábrica, no bairro Navegantes, na Capital, é de 200 unidades por mês.
“Há a parte lúdica de ter contato com a terra, com as plantas”, ressalta Kollmann, sobre o equipamento. Haeffner destaca a importância do uso da tecnologia brasileira em um produto único no mundo. “Queríamos fazer algo totalmente novo”, diz ele.
O trio dá assistência para a utilização do Plantário, ligando para os clientes e produzindo vídeos explicativos para os “jardineiros de primeira viagem”. Foram investidos R$ 500 mil de recursos próprios no negócio.
O aparelho funciona ligado na tomada, e é possível conectá-lo à rede hidráulica para o sistema de irrigação. Outra alternativa é fazer o processo de recarga do reservatório de água de forma manual. Neste caso, a autonomia é de 15 a 20 dias.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s