Nigerianos usam garrafas PET para construir casas à prova de balas

Uma organização tem usado esta alternativa para ajudar pessoas que não têm onde morar.

20 de setembro de 2016 • Atualizado às 09 : 32

Nigerianos usam garrafas PET para construir casas à prova de balas

As casas de garrafa são extremamente resistentes, suportando eventos climáticos extremos, como terremotos, fogo e até mesmo balas. | Foto: Divulgação

Usar garrafas plásticas na construção civil não é exatamente uma novidade. Existem pessoas e organizações fazendo isso em diversas partes do mundo, seja por redução de custos ou por preocupações ambientais. Na Nigéria, uma organização tem usado esta alternativa para ajudar pessoas que não têm onde morar e que, eventualmente, vivem em áreas de risco.

As casas de garrafa são extremamente resistentes, suportando eventos climáticos extremos, como terremotos, fogo e até mesmo balas. Sem contar que o uso da matéria-prima alternativa impede que uma grande quantidade de plástico seja simplesmente descartado e permaneça por centenas de anos poluindo os mananciais e gerando riscos aos animais.

O projeto nigeriano é fruto da ação conjunta de duas ONGs a Associação para Energias Renováveis e a African Community Trust. Eles vão além da matéria-prima na hora de planejar e executar a construção das casas. Todas as moradias são pensadas para terem emissão zero de carbono.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

As residências são construídas pela própria comunidade, em uma técnica que consiste em encher as garrafas com areia e fixadas com concreto ou barro, dependendo da disponibilidade de materiais locais. Além disso, as casas recebem painéis fotovoltaicos e um sistema que gera energia a partir do gás metano dos dejetos humanos. Este tipo de construção ainda ajuda a manter a temperatura interna agradável durante todo o ano.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

De acordo com a organização, para construir uma residência com dois quartos são usadas 14 mil garrafas plásticas. As casas podem ter até três andares, que é o que a estrutura deste tipo consegue aguentar. Apenas na Nigéria são descartadas, em média, três milhões de garrafas plásticas por dia. Este problema pode ajudar a solucionar a outra necessidade local, que é a falta de moradias, uma saída aplicável em qualquer lugar do mundo.

Redação CicloVivo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s