TECNOLOGIA INOVADORA ISRAELENSE PRODUZ ELETRICIDADE A PARTIR DO FLUXO DA ÁGUA

Tecnologia inovadora israelense produz eletricidade a partir do fluxo da água

A população brasileira ainda sente os vestígios da grave crise de abastecimento de água e energia que aconteceu nos últimos anos, causada não apenas pelas condições climáticas anormais, mas, também, pela falta de eficiência do sistema do estado. Parece que não, mas a geração de energia elétrica é feita, principalmente, pela força das águas e um dado impressionante ainda chama a atenção. Segundo pesquisa do Sistema Nacional de Informações Sobre Saneamento, o Snis, o Brasil perde em torno de 37% da água tratada nas redes de distribuição. Na Grande São Paulo, por exemplo, daria para abastecer mais de seis milhões de pessoas com a água que se perde no caminho entre a distribuidora e as torneiras das casas. E ainda: mais de 90% da energia no país é produzida nas hidrelétricas, que dependem de água em níveis adequados em seus reservatórios para gerar energia.

Para tentar reverter este cenário, a ATME trouxe para o Brasil o sistema israelense HydroSpin, uma solução que incorpora um conjunto de microturbinas que é capaz de produzir eletricidade a partir do fluxo de água dentro dos tubos. “O sistema possibilita um melhor controle das redes de água, pois o dispositivo de pode ser instalado em qualquer ponto da rede hídrica”, destaca Avi Meizler, CEO da ATME Eco Solutions.

A partir de pequenas vazões é possível entregar de 10 Watts a 20 Watts de potência para alimentar os mais diversos equipamentos. O mecanismo otimizado em formato hidrodinâmico garante aumentar a geração de energia com o mínimo de perda de carga na rede. O equipamento conta com um sofisticado sistema de algoritmos que maximiza a recarga da bateria do conversor quando a energia produzida é maior do que a demandada e, também, economiza bateria quando as vazões estão baixas, como, por exemplo, o período noturno que é quando o consumo de água diminui.

Este dispositivo fornece a energia necessária para dataloggers e controladores de Válvula Redutora de Pressão (VRP). Dessa forma dispensa o uso de baterias, que tem vida curta e a substituição por outra é cara e causa impactos ao meio ambiente, e dispensa também alimentação por rede externa de eletricidade evitando transtornos às empresas de saneamento, além de proporcionar um melhor controle no monitoramento de água em áreas remotas e áreas sem acesso à eletricidade. “Para uma gestão efetiva das redes de abastecimento e controle de perdas, as concessionárias de água precisam que seus equipamentos fiquem acordados initerruptamente – 24 horas por dia, sete dias por semana”, afirma Paulo Carvalho, Coordenador Técnico em Hidráulica e Meio Ambiente da ATME Eco Solutions. Outra vantagem do sistema HydroSpin é a manutenção, que pode ser feita com a rede em carga sem necessidade de interromper o abastecimento local.

Fonte: Missão Econômica

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s