SUAS LÂMPADAS ESTÃO TE CEGANDO – E TE DEIXANDO COM DEPRESSÃO

Descobri que as lâmpadas da minha casa estavam me cegando e me deixando com depressão e ansiedade. Se você não está enxergando bem, ou está deprimido, com falta de energia e sono desregulado, leia meu relato abaixo, pois ele poderá salvar sua vida.

 

Após uma temporada de vários problemas na minha vida, me mudei para uma nova casa em janeiro de 2016. O local é bem parecido com minha moradia anterior: sem vizinhos, sem barulho e com uma grande área verde em frente – tudo em nome da minha tranquilidade e da qualidade de vida dos meus gatos.

Porém, algo não estava certo: eu já tive muitos altos e baixos na minha vida, mas isso nunca havia me deixado sem vontade de sentar na frente do computador e trabalhar/estudar. E não apenas isso: eu não conseguia mais fazer atividades físicas pois estava sempre cansada e sem energia, minha visão estava embaçada, meus olhos sempre secos, não conseguia me concentrar em nada, não conseguia estudar, estava sempre altamente estressada e ansiosa. Por mais que eu dormisse, descansasse e fizesse as coisas que gosto, nada me fazia sair dessa situação. Os dias e meses passavam como se fossem horas, e eu não conseguia fazer ou mudar nada na minha vida. Só tinha tempo para trabalhar.

“Estou com depressão” – pensei. Todos sintomas apontavam para isso, ou pelo menos quase todos. Eu sempre tive problemas com sardas e elas estavam cada vez maiores e mais escuras, embora eu cuide muito bem da minha pele. Para melhorar, me forcei a voltar às atividades físicas, tentei fazer minha casa ficar o máximo parecida com a anterior, mudei móveis de lugar, melhorei minha alimentação, mas foi tudo em vão – nada mudou.

Depois de 1 ano me martirizando e tentando inúmeras coisas para sair dessa situação, me lembrei de uns tais “óculos” para se usar na frente do computador. Eles ajudam a dormir melhor e protegem os olhos. Resolvi pesquisar sobre como eles funcionavam e descobri a minha maior inimiga: a Luz Azul.

O quê é a luz azul?

Ela é uma luz  visível pelo olho humano, de comprimento de onda curto – ou seja, ela produz uma alta quantidade de energia. Há estudos que demonstram que longos tempos de exposição a ela danificam permanentemente os olhos. Ela está presente nas telas de todos os dispositivos eletrônicos (celulares, computadores, televisores, etc). Além de tudo isso, ela também interfere na produção de melatonina, um hormônio responsável por induzir o nosso sono.

Ao descobrir isso, pensei “bom, pelo menos agora sei o que se passa com meus olhos”, e decidi comprar os óculos. Ao pesquisar mais um pouco, descobri que existe um programa chamado F.lux, que age de forma similar aos óculos, diminuindo a emissão de luz azul pela tela.

Isso foi poucos dias atrás, no começo de março de 2017. Eu estava há 2 semanas passando a madrugada toda acordada, e só conseguindo dormir na parte da manhã. Instalei o F.lux no meu computador as 23h, e em 2 horas utilizando eu estava totalmente “bêbada de sono”, algo que não acontecia há mais de 1 ano.

FUNCIONOU!!! Não é possível que uma coisa tão simples estivesse me atrapalhando tanto. Nos dias seguintes, minha visão melhorou uns 50%. Mas eu ainda não estava 100% bem, então resolvi procurar por mais fontes de luz azul na minha casa.

Lâmpadas fluorescentes, LED e incandescentes

Quando me mudei da outra casa, esqueci de pegar as lâmpadas. Comprei lampadas novas (fluorescentes) para meu quarto e meu escritório. Achei que elas poderiam estar defeituosas e isso estaria causando meus problemas, então as troquei para lâmpadas de LED, sem resultados. Até que me lembrei de que, na minha casa antiga, a lâmpada do meu quarto era incandescente (são aquelas lâmpadas redondas antigas), e eu não ligava a luz no meu escritório, pois ele recebia iluminação natural do ambiente. Pensei em trocar minhas lâmpadas novamente, porém, havia um problema: essas lâmpadas antigas emitiam radiação UV, que podem causar diversos problemas, inclusive câncer.

Acabei descobrindo que agora existem lâmpadas incandescentes que possuem um filtro que elimina a luz UV, tornando-as seguras. No supermercado encontrei apenas uma com este filtro, a da marca OSRAM. Ela custa apenas 5 reais, então não pensei duas vezes – levei para casa, e instalei no meu quarto. (deve haver mais marcas com filtro UV no mercado)

Ao ligá-la, notei que ela deixa o ambiente “amarelo” – diferentemente das outras dua que eu havia usado, que deixavam o ambiente “branco”, como se fosse azulado. Resultado: em apenas 1 semana utilizando, todos – eu repito, TODOS – os sintomas que eu estava tendo, simplesmente desapareceram. Voltei totalmente ao meu normal, consigo estudar, trabalhar, passar muitas horas no computador, não estou mais deprimida e nem ansiosa. O tempo voltou a passar na mesma velocidade de antes, e creio que em breve minhas sardas também diminuirão.

Eu fiquei totalmente inconformada. Como é possível que por apenas 5 reais e um programa de computador gratuíto eu tenha conseguido minha vida de volta? Se eu tivesse ido ao psiquiatra, estaria agora tomando vários remédios para depressão e ansiedade (motivo de eu não ter buscado auxílio médico). Se tivesse ido ao oftalmologista, estaria usando óculos. E NENHUM dos meus problemas teriam sido resolvidos, ao contrário – a medicação e os óculos teriam me causado danos físicos REAIS e permanentes.

Mas por quê não tem NINGUÉM falando sobre isso?

Em uma rápida busca pela internet, descobri que tem SIM gente falando sobre isso. Encontrei este artigo no Daily Mail, onde vários especialistas médicos – inclusive um professor do Instituto de Oftalmologia da Universidade de Londres, considerado um dos maiores especialistas do mundo na área. Ele (John Marshall), diz no artigo ter um grande estoque de lâmpadas incandescentes guardado em casa. Outro professor, John Hawk, especialista em doenças de pele, diz ter feito o mesmo. Isso porque na União Européia, a venda de lâmpadas incandescentes foi proibida, sob a alegação de se economizar energia. Até a importação delas também foi proibida.

Para fazer um resumo de todos os artigos que li em diversos sites e relatos de vários especialistas, as lâmpadas fluorescentes/LED podem causar:

  • Depressão
  • Ansiedade
  • Insônia
  • Câncer
  • Envelhecimento precoce
  • Fadiga constante
  • Falta de concentração
  • Degeneração Macular
  • Queimaduras na pele (assim como queimaduras solares)
  • Catarata
  • Dores de cabeça
  • Enxaquecas
  • Confusão mental
  • Problemas na memória
  • Tonturas
  • Convulsões
  • Deficiência de Vitamina D (que abaixa a sua imunidade e pode causar uma infinidade de outros problemas)

Sim, tudo isso! E de quebra, ainda encontrei várias outras pessoas na internet com relatos semelhantes aos meus, como os deste fórum, onde um usuário começou a ter depressão após passar a usar uma lâmpada fluorescente. Depois dele, apareceram outros com o mesmo relato.

Depois de todo esse sofrimento, eu me pergunto: será que os psiquiatras e oftalmologistas do Brasil sabem disso? Quantas pessoas devem estar tomando vários medicamentos para depressão e usando óculos, quando o problema na verdade é a lâmpada que está no teto? Quantas pessoas já gastaram litros e mais litros de protetor solar, mas terão câncer de pele de todo jeito por causa da luz UV dentro de suas próprias casas? Quantas pessoas estão gastando dinheiro com suplementação de vitamina D, porque se tornaram incapazes de produzí-la devido a estas lâmpadas?

Se você sente alguns destes sintomas, experimente substituir as lâmpadas dos ambientes que você mais usa e instalar o programa F.lux no seu computador (caso trabalhe várias horas por dia nele) e celular. Deixe seu relato abaixo nos comentários e divulgue esse conteúdo para que minha péssima experiência possa ajudar outras pessoas.

Anúncios

2 Respostas para “SUAS LÂMPADAS ESTÃO TE CEGANDO – E TE DEIXANDO COM DEPRESSÃO

  1. Muito bom texto, Andresa, e de extrema relevância para a sociedade. Fiquei intrigado com relação a seguinte frase sua: ”O tempo voltou a passar na mesma velocidade de antes” Também tenho notado, há alguns anos, que o tempo tem passado ridiculamente rápido, como se eu não notasse e puft!! já é final de ano. Também há algum tempo venho perdendo vontade fazer algumas coisas, tenho ficado mais ”triste”, minha ansiedade é lá no alto, já tive ataque de pânico ano passado e etc, um inferno. Na minha antiga casa a luz tbm era incandescente e eu era mega feliz, mais disposto. Hoje eu acordo cansado, sem vontade de sair de casa, enfim, mudou muito, bem parecido com você. Seu texto é uma luz no fim do túnel! Me mande um email para conversarmos mais sobre! Um grande abraço!

    Curtir

  2. Absolutamente todos estes sintomas eu tenho tido por anos
    . vamos dialogar mais sobre isso. Vou fazer os testes e pesquisar mais. Manda um email e tbm ao Gabriel e vamos dialogar. Abraços.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s