Ativistas fazem campanha contra a venda de coelhos e pintinhos durante a Páscoa

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Foto: SCAR

Coelhos não são apenas para o período da Páscoa. Essa é a mensagem que a organização Space Coast Animals Rights espera transmitir para as pessoas que planejam comprar coelhos ou pintinhos para oferecer de presente durante o feriado.

Em parceria com a LUSH cosméticos, o grupo lançou uma campanha nos EUA para certificar-se de que as pessoas reflitam antes de comprar um novo amigo peludo. Além de animais não serem mercadorias, coelhos e galinhas exigem muitos cuidados e essas necessidades continuarão depois do feriado da Páscoa, ressalta Alycia Corpiel, fundadora e presidente do SCAR.

Ela diz que as pessoas precisam perceber que este é um compromisso, já que os animais não são brinquedos.
Este é o terceiro ano da campanha, mas é a primeira vez em que um grande patrocinador decidiu participar da iniciativa. A LUSH forneceu um subsidio de US$ 7.800 para transmitir a mensagem sobre a crueldade animal que ocorre na Páscoa, de acordo com o Florida Today.

A campanha é realizada principalmente nas mídias sociais, mas o grupo também faz protestos em frente às lojas que comercializam coelhos e pintinhos. O próximo protesto ocorrerá no dia 15 de abril.

A SCAR também distribui cartazes que dizem “# NotJust4Easter” (Não apenas para a Páscoa) para conscientizar as pessoas e disponibiliza os folhetos do grupo em vários eventos. A hashtag colocada nas mídias sociais iniciou um debate no país Além disso, há a venda de camisetas para ajudar o grupo Tampa Bay House Rabbit Rescue, que resgata coelhos.

“Muitas pessoas não percebem quantos cuidados esses animais exigem. Elas olham para os coelhos como se eles fossem hamsters. Coelhos vivem entre 10 e 12 anos, às vezes mais. Eles precisam ser castrados, não podem viver em uma gaiola, precisam correr, ter uma dieta específica. Eles podem morrer muito facilmente se receberem a alimentação errada”, disse Corpiel.

Foto: Alycia Corpiel

Galinhas vivem, em média, cerca de oito anos, mas há relatos de galinhas que vivem até 20 anos. “Esses animais são maltratados, abandonados ou até mesmo morrem”, afirmou Corpiel, que já foi voluntário no Gainesville Rabbit Rescue Orlando. Uma vez que a euforia acaba, as crianças perdem o interesse e os pais não estão cientes do cuidado apropriado dos animais, diz.

“Observei tantos coelhos entrarem para o centro de resgate depois da Páscoa e inúmeros foram maltratados ou simplesmente soltos na natureza, onde  não podem sobreviver porque são domesticados. Foi realmente deprimente”, revelou.

Milhares de coelhinhos são resgatados por abrigos depois da Páscoa, segundo a ASPCA. Localmente, o SPCA de Brevard encontra coelhos deixados em locais de adoção, mas isso acontece esporadicamente durante todo o ano, explica a porta-voz Susan Naylor.

A SPCA apoia a campanha e apela para as pessoas a não comprarem coelhos ou pintinhos. “A mensagem que eles estão transmitindo é uma boa mensagem”, disse Naylor.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s