Arquivo da categoria: Propostas

DESIGNER CRIA INTERRUPTOR QUE MUDA DE COR PARA ENSINAR CRIANÇAS A ECONOMIZAR ENERGIA

Tio é o nome do interruptor em forma de fantasma que avisa, através de sutis luzes, há quanto tempo a lâmpada está acesa. Até uma hora, a expressão do fantasminha é feliz e a luz do interruptor permanece verde. Se a luz é deixada ligada por mais de quatro horas, ele se assusta e fica amarelo. Já se o morador da casa se atreve a deixar a luz acesa por mais de oito horas, o até então amigável fantasma se zanga e fica vermelho. Com o auxílio visual e tátil, espera-se que as crianças comecem a tomar consciência do desperdício de energia logo cedo, e de uma maneira divertida.

EMPRESA CRIA GRAMPEADOR SEM GRAMPOS PARA EVITAR POLUIÇÃO

Grampos de grampeador são tão poluentes que uma empresa decidiu criar um novo modelo do produto, sem grampos! Em vez dos grampos a que todos estamos acostumados, ele recorta pequenas tiras de papel e as usa para costurar até cinco folhas de papel juntas. Se você se empolgou com a ideia, pode encomendar esses grampeadores personalizados para que sua empresa se vanglorie de contribuir para um mundo livre grampeadores com grampos.

Vídeo usando o grampeador sem grampo:
http://t.co/0DRxw0s

DESIGNER CRIA CARREGADOR DE IPHONE ALIMENTADO POR APERTO DE MÃO

Eis uma invenção que dará uma mão na economia de energia. Carregue seu iPhone com um aperto de mão!
O conceito foi chamado de You can work.

INDICAÇÃO DO BLOG

(Enviada por Miguel Brandt)

CADA BRASILEIRO CONSOME EM MÉDIA 5,2 KG DE AGROTÓXICO POR ANO!

ATÉ QUANDO VAMOS ENGOLIR TANTO VENENO?

Técnicas de baixo carbono para 900 mil agricultores

(Enviada por Anna Egypto)

Campanha de esclarecimento, crédito direcionado e formação de técnicos fazem parte da estratégia de reduzir as emissões de gases do efeito estufa até 2020.

Neste início de setembro, o Ministério da Agricultura está dando a partida na disseminação do programa de Agricultura de Baixo Carbono (ABC), que faz parte do compromisso brasileiro de reduzir a emissão de gases do efeito estufa até 2020 e aumentar a produção de alimentos sem desmatar.

De acordo com o ministério, até a próxima década, 20 mil técnicos qualificados atenderão 900 mil agricultores.
Foram formados grupos gestores em estados com grande vocação agrícola, com a participação de autoridades estaduais e representantes de trabalhadores e empresários que administrarão as ações de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) e ampliarão o acesso à linha de crédito criada especialmente para investimentos com condições facilitadas.
Só neste ano, a linha prevê R$ 3,15 bilhões, que poderão ser contratados com taxa de juros de 5,5% ao ano, carência de até oito anos e prazo para pagamento de 15 anos.

Os cinco primeiros estados com grupos gestores formados (Goiás, Mato Grosso, Rio Grande do Norte, Tocantins e Minas Gerais) darão prioridade a três das seis tecnologias de produção agrícola sustentável previstas no programa ABC.

São elas: sistema de plantio direto na palha, integração lavoura-pecuária-floresta e recuperação de pastos degradados.

A escolha desses itens se deu por conta de serem os de maior impacto dentro da realidade desses primeiros estados, levando em consideração a base produtiva local.
Outros estados terão prioridades diferentes. Por exemplo, Santa Catarina, onde a criação de suínos é muito difundida, o destino correto de dejetos estará entre os itens prioritários para a atividade de Ater.

Campanha – Para apoiar o trabalho no campo, foi lançada uma campanha de publicidade sobre o programa ABC. A programação inclui sete vídeos, com um minuto de duração, que serão exibidos até 13 de setembro. Os filmes explicam o que é e quais são os benefícios proporcionados por cada uma das seis práticas agrícolas sustentáveis do ABC, bem como a disponibilidade de crédito com condições especiais aos produtores interessados. Além da televisão, há propaganda em revistas especializadas e na internet, em sítios de notícias e de agronegócios.

Metas – O Brasil não tem metas obrigatórias pelo Protocolo de Quioto, mas assumiu um compromisso voluntário, pouco antes da Conferência de Copenhague, em dezembro de 2009, de reduzir as emissões em 38,9% das emissões medidas em 2005.
O programa ABC atua em duas frentes: reduzir as emissões na produção e evitar o desmatamento para os produtores ampliarem roças e pastos. Somadas, essas duas vertentes são responsáveis por 30,8% das emissões a serem reduzidas até 2020.

EMPRESA CRIA IMPRESSORA QUE NÃO USA TINTA NEM PAPEL

Quem disse que uma impressora precisa de tinta ou papel para existir? Conheça a Impressora PrePean. Diferente das convencionais, ela utiliza uma peça térmica para fazer as impressões em folhas plásticas feitas especialmente para isso. Além de serem à prova dágua, elas podem ser facilmente apagadas. É só colocá-las novamente na impressora que, através de outra temperatura, a próxima impressão ficará no lugar da anterior. A mágica faz com que apenas uma dessas folhas possa ser utilizada mil vezes.

CIDADES e SOLUÇÕES

Economista indiano cria sistema para calcular valor da biodiversidade
(Enviada por Pierre-Andre Martin)

CIDADES e SOLUÇÕES
O cálculo da economia “invisível” dos serviços prestados por nossos ecossistemas e pela biodiversidade: Pavan Sukhdev é autor da teoria do TEEB, tradução em inglês para “A Economia dos Ecossistemas e da Biodiversidade”.

A metodologia possibilita valorar o trabalho realizado pela natureza em favor do equilíbrio do planeta e do bem estar da humanidade.

http://g1.globo.com/videos/globo-news/cidades-e-solucoes/v/economista-indiano-cria-sistema-para-calcular-valor-da-biodiversidade/1571219/#/programas/page/1